O PROGRAU faz parte da grande estrutura da Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
e está locado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAUrb)

Universidade Federal de Pelotas, Prédio do Campus
Principal no Bairro do Porto. Foto: Adriana Portella.
A Universidade

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) é uma instituição brasileira de ensino superior cujos campus se localizam nas cidades de Pelotas e Capão do Leão, no Rio Grande do Sul (ver mapa). Atualmente, o principal Campus localiza-se no prédio histórico do antigo Anglo na Zona Portuária de Pelotas (ver foto acima).

Segundo um histórico da UFPel, no local do novo Campus Porto existiu até 1916 a charqueada de Brutus Almeida, posteriormente a Companhia Frigorífica Rio Grande, que foi vendida, em 1924, para a firma inglesa Westerns Brothers, que transformou o local em Frigorífico Anglo (ver foto abaixo). De acordo à professora Neuza Regina Janke, o Frigorífico Anglo S.A. começou a funcionar em Pelotas ao redor de 1940, e o Bairro da Balsa foi ocupado por operários que vinham até de outras cidades, para morar perto do trabalho. O Frigorífico foi criado pelos britânicos na Segunda Guerra com o principal objetivo de mandar carne enlatada para a Inglaterra, para os soldados no front.

Prédio do Frigorífico Anglo antes da restauração para instalação do Campus da UFPel.
Fonte: Rubens Amador. Fonte: http://pelotascultural.blogspot.com.br/2011/06/ingleses-na-cidade-de-pelotas.html

A Universidade foi fundada em 8 de agosto de 1969. Participaram do núcleo formador da UFPel as seguintes unidades: Faculdade de Ciências Domésticas, Faculdade de Veterinária (Universidade Federal Rural do Rio Grande do Sul), Faculdade de Direito, Faculdade de Odontologia e Instituto de Sociologia e Política (Universidade Federal do Rio Grande do Sul em Pelotas) e a tradicional Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM) (a mais antiga do Brasil, tendo suas origens na Imperial Escola de Medicina Veterinária e de Agricultura Practica fundada em 1883). No mesmo ano, em 16 de dezembro, a UFPel ficou integrada, além daquelas do núcleo formador, pelas seguintes unidades acadêmicas: Instituto de Biologia, Instituto de Ciências Humanas, Instituto de Química e Geociências, Instituto de Física e Matemática e Instituto de Artes. Foram agregadas à Universidade as seguintes instituições: Escola de Belas Artes “Dona Carmen Trápaga Simões”, Faculdade de Medicina da Instituição Pró-Ensino Superior do Sul do Estado e Conservatório de Música de Pelotas. Integraram a Universidade, como órgãos suplementares, a Estação Experimental de Piratini; o Centro de Treinamento e Informação do Sul; a Imprensa Universitária; a Biblioteca Central; o Museu e a Casa para Estudante e, como órgãos complementares, o Colégio Agrícola Visconde da Graça e o Colégio de Economia Doméstica Rural.

Hoje a UFPel oferece 99 cursos de graduação, 39 cursos de mestrado e 16 de doutorado distribuídos em 20 unidades acadêmicas. A Universidade também possui cursos de mestrado e/ou doutorado em todas as áreas do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra, Ciências Biológicas, Engenharias, Ciências Agrárias, Ciências da Saúde, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes, contando também com cursos com atuação Multidisciplinar (ver foto abaixo). Para maiores informações acesse o site da Universidade: http://www.ufpel.edu.br/

Universidade Federal de Pelotas durante a abertura do Congresso de Iniciação Científica de 2012. Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social da UFPel.
Prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da
UFPel. Foto: Adriana Portella.
A Faculdade

O Curso de Arquitetura e Urbanismo foi criado imediatamente após a fundação da Universidade Federal de Pelotas. Os primeiros estudos para sua implantação datam de 1970. Na época havia somente dois cursos de Arquitetura e Urbanismo na Região Sul do País – em Porto Alegre e Curitiba – fato este que contribuiu para a implantação do ensino nesta área na Universidade. Ao criar o Curso de Arquitetura e Urbanismo a UFPEL abrigaria o segundo curso de Arquitetura do Rio Grande do Sul. No ano seguinte a Portaria n° 215, de 24 de novembro de 1971, da Reitoria da UFPEL, criava e implantava o Curso de Arquitetura no Instituto de Artes. O Curso de Arquitetura e Urbanismo foi reconhecido pelo Decreto nº 81.607 de 27/04/1978, publicado no Diário Oficial de 28/04/1978.

O objetivo geral do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas é formar profissionais generalistas em Arquitetura e Urbanismo, aptos a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade em relação à concepção, organização e construção do espaço interior e exterior, abrangendo o planejamento urbano e regional, o paisagismo e o urbanismo, a edificação, bem como a valorização e conservação do patrimônio construído, a proteção do equilíbrio do ambiente natural e a utilização racional dos recursos disponíveis.

O curso está organizado no sentido de habilitar o profissional a:

- Elaborar projetos de arquitetura compreendidos como desenho da mensagem, do objeto, da edificação, do urbano, do rural;
- Elaborar projetos complementares;
- Projeto Estrutural;
- Projeto de Instalações em geral;
- Lançamento de sistemas de ar condicionado, tele áudio- visuais, gás, etc;
- Projetos urbanísticos e paisagísticos;
- Lançamento de redes de infra-estrutura urbana;
- Construções.

O PROGRAU promove diariamente a ampliação do conhecimento e perspectiva do aluno de graduação diante das diversas interfaces do profissional de Arquitetura e Urbanismo. A integração entre o curso de Graduação e o de Pós-graduação é enfatizada pelos trabalhos dos alunos bolsistas de monitoria e de iniciação científica que colaboram com os alunos da Pós-graduação nas experiências de campo, e na operacionalização de trabalhos experimentais, possibilitando o crescimento de todos os atores envolvidos. Além disso, as atividades desenvolvidas pelo PROGRAU, tais como palestras, seminários e aula inaugural são abertas à Graduação de modo a incentivar os alunos a desenvolver pesquisa e a ingressar na Pós-graduação, e futuramente na vida acadêmica. O objetivo dessa integração é trazer as contribuições dos estudos teóricos e práticos desenvolvidos no Curso de Mestrado como um enriquecimento ao ensino de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, seja pela transferência de conhecimentos, pura e simples, seja pela repercussão favorável nos hábitos e práticas acadêmicas e/ou pelas diferentes modalidades de aproximação entre os dois níveis de ensino.

Organização da Exposição dos Trabalhos da Disciplina de Projeto 4 da Graduação como parte do estágio docente da Mestranda Annie Fernandes. Foto: Adriana Portella.

O Estágio de Docência refere-se a participação do aluno do PROGRAU em atividades da Graduação como modo de desenvolver trabalhos conjuntos. Considerar-se atividades de Ensino: ministrar aulas teóricas e práticas; participar em avaliação parcial de conteúdos programáticos, teóricos e práticos; aplicar métodos ou técnicas pedagógicas, como estudo dirigido, seminários, etc. As fotos ao lado ilustram o estágio docente realizado por uma mestranda, cujo resultado final foi a realização de uma Exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos da graduação em Arquitetura e Urbanismo quando parte da disciplina de Projeto Arquitetônico do 4 semestre.

Para maiores informações acesse o site da Faculdade: http://www.ufpel.edu.br/


Clique aqui para voltar
Compartilhe: